Por Camila Araujo, de Madrid.

Hoje lançamos a série “Motivos para…” estreando com os 5 motivos para conhecer a capital da Espanha. Madri e o lifestyle madrileno são as minhas principais fontes de inspiração, além é claro, das minhas viagens pelo velho continente! Na hora de conhecer um lugar, é legal, além de conferir os preços das agências, verificar a opinião de blogs de viagem e de pessoas que moram fora do Brasil, como aqui no Closet. Programar uma viagem por conta própria pode ser surpreendente e econômico. Listei para o Closet Blog, os 5 motivos que convencerão você a ter certeza que Madri pode ser o destino perfeito para os mais variados gostos, não deixando em desejar em nenhum sentido. Muitas vezes o que é mais legal e vantajoso conhecer, não está naquele pacote “turistão” e muitas vezes é mais legal conferir os espaços urbanos, frequentados diariamente pelos moradores locais. Pronto pra dar uma voltinha comigo?

1. Templo de Debod

Madri enumera riquezas e belezas de épocas passadas e até de continentes diferentes, como o Templo de Debot, um presente egípcio de 1968, conquistado como agradecimento do governo do Egito pela ajuda espanhola dada durante a construção da represa de Asuán. Do século II a.C. para a contemporaneidade e um novo visual contemplativo, o Templo de Debod é um dos locais mais impressionantes de Madri, onde é possível entardecer com a vista glamourosa do Palácio e Jardim Real e da Sierra de Guadarrama ao fundo. O local se tornou um dos pontos de inspiração dos fotógrafos de casamento de Madrid e é comum encontrar as noivas fotografando antes ou depois da cerimônia.

2. Museus de Madri

Sei que tem gente que acha museu um saco, mas, eu sou particularmente curiosa e adoro saber a história da humanidade através do olhar de artistas. Madri tem inúmeros exemplares, estilos e categorias de museus e, entre eles estão os melhores do mundo, com estéticas e propostas capazes de agradar gregos e troianos. Os museus mais conhecidos são:

Museo del Prado, visitado anualmente por milhões de pessoas, o Prado é uma das melhores pinacotecas do mundo e no meu caso, precisei de 8h para conhecer TODOS os espaços, então se você quer ver os quadros mais conhecidos, o legal é seguir as indicações oferecidas pelo próprio museu em um flyer indicativo, que eles fornecem logo na entrada ou através do site do Museo del Prado.

Museo Nacional Reina Sofia é visita obrigatória para os admiradores de Pablo Picasso, o local oferece, além do famoso Guernica, uma coleção estupenda de Miró, Kandinsky, Dalí e Bacon, impressionando os seus visitantes pelo impacto de traços e cores.

Museo Thyssen-Bornemisza, é o símbolo supremo da ostentação, luxo e poder. O Thyssen-Bornemisza oferece aos seus visitantes o acesso a uma das maiores e mais incríveis coleções de arte particular do mundo, pertencente a Casa dos Barões Thyssen. Chique né!

3. Os bairros de Madrid

A cidade é uma efervescência de estilos e retrata isso muito bem, por meio de seus bairros com estilos pontuais e mesclas bastante interessantes, vejam só:

Malasaña > Perfeito para os gostos mais alternativos, o bairro é um reduto da juventude, onde é possível encontrar os mais variados programas, desde um show acústico até um de punk rock.

Chueca > Bairro gay friendly é simplesmente surpreendente, pelo seu charme, sofisticação, bom gosto e animação, onde uma balada que só termina no dia seguinte.

Lavapies > Se você busca um ambiente multicultural, este é o seu bairro! Cheio de propostas étnicas e super criativas, o local também concentra bastante gente jovem e culta.

– Salamanca > Cheio de boutiques de luxo super famosas, o bairro de Salamanca é indicado para quem pode colocar a mão no bolso. Conhecido por ser o ambiente da burguesia, o bairro exala glamour e sofisticação.

– Moncloa > Um bairro que particularmente, eu amo! Moncloa é o reduto dos estudantes, por estar próximo a Ciudad Universitaria, apesar das festas de sexta e sábado, o ambiente é bem tranquilo e possui uma infraestrutura completa e super funcional, com as mais distintas lojas, hotéis, parque, proximidade ao Templo de Debod e a saída de Madri pra outras cidades e regiões.

4. Restaurante Casa Botin

Visita obrigatória para os amantes da boa gastronomia, o Restaurante Casa Botín, figura no Livro dos Recordes como o restaurante mais antigo do mundo, com quase três séculos. Super recomendado por seus sabores únicos, o Botín mantém ativa a cozinha de forno original. O ambiente é super acolhedor, com paredes de tijolinhos e pequenas salas unidas por passagens secretas, que dão um ar bastante fantástico ao local, que dá a sensação de estarmos num pequeno castelo.

5. Compras pela Gran Vía

A rua mais conhecida de Madri é um grande centro comercial, o harém para as amantes de marcas internacionais com bons preços, além dos cinemas e teatros que animam as noites espanholas ao lado dos bares de tapas e pintxos. A Gran Vía é cheia de vida, animadíssima e um bom ponto de contato com a cultura local, já que além dos turistas o ambiente é frequentado por locais e celebridades.

Nossa correspondente:
Camila Araujo é jornalista e atualmente vive em Madri. É amante da culinária espanhola e divide o seu tempo como colaboradora do Zankyou Brasil.

Imagens: Camila Araujo / Divulgação.