A artista plástica Angela de Oliveira, em parceria com a também artista Renata Cabral, idealizou a exposição “Pintando Moda 70’s”, que retratará a moda desta década e todo o contexto político e ideológico que a permeou.

Artistas de todo o Brasil estão envolvidos nesse projeto. Na exposição será possível contemplar obras de Acácio Pereira, Ana Costa Lima, Andrea Pandolfi, Alemão Art, Antônio Estanagel, Biofa, Clara Bandeira, Chris Cysneiros, Cris Pontes, Delmar Glück, Eliana Angélica, Elisiane Correa, Elze Arruda, Elton Souza, Elvis Jonis, Elza Carvalho, Giuseppe Ranzini, Mô, Marta Spagnol, Maria dos Anjos Oliveira, Márcia Vinhas, Rodrigo Pedrosa, Sabrina Souza Pinto, Stella Gomide e das organizadoras Renata Cabral e Angela de Oliveira.

angelaoliveira
“Está sendo muito gratificante reunir artistas de alto gabarito e seriamente comprometidos com suas carreiras nesta primeira exposição de um projeto que relembrará a importância da moda dos anos 70 no Brasil e suas ramificações”, comemora Angela, que completa dizendo que ela e Renata conseguiram unir duas paixões com essa mostra: a moda e a arte. “A moda vai muito além da roupa, retrata costumes, comportamentos e ideologias, essa temática está sempre presente em nossas obras”.

Angela explica que a exposição retratará o chamado Milagre Brasileiro, que na década de 70 desencadeou uma atividade econômica acelerada e um mercado de consumo excitado, fundamentais para a efervescência das representações da moda no Brasil nesse período. “Nesses anos vemos o ufanismo alimentado pela vitória na Copa do Mundo, o lema ‘Brasil ame-o ou deixe-o’, o consumismo e a euforia, que não demoraram a entrar em choque com a censura e perseguições políticas. Na moda começa a profissionalização, as boutiques se firmam e começam a produzir suas próprias criações e confecções de luxo”, relembra. “Tudo isso será retratado em telas e instalações”.

Obra de Elvis JonesDe acordo com Renata, a principal inspiração dessa exposição foi a designer de moda mineira Zuzu Angel, precursora em retratar o instinto de nacionalidade em suas criações e também a primeira criadora de roupas brasileiras a vender sua produção em Nova York. Na época, ela criou uma coleção inspirada em temática nacional – com Baianas, Lampiões e Marias Bonitas. Seu trabalho era situado em um meio-termo entre a alta-costura e a roupa do cotidiano. Stuart Angel, filho de Zuzu, foi vítima da ditadura militar, momento em que a artista coloca toda sua força na busca pelo cadáver do filho, fazendo o primeiro desfile-denúncia da história da moda, realizado em Nova York. “Esse foi um período muito importante da nossa história que merece ser relembrado”, defende Renata. Além de São Paulo, a exposição acontecerá no Rio de Janeiro, em Paris, Lisboa e Nova York.

Giuseppe Ranzini finalizando sua obra sobre Zuzu Angel

Sobre as organizadoras:

– Angela de Oliveira: responsável pela direção geral e curadoria do projeto. As telas da artista plástica mostram pinceladas ágeis e um colorido intenso e alegre, remetendo ao universo feminino e seu entorno. Já expôs sua arte em galerias de Paris, Roma, Tuni, São Paulo, Brasília, entre outras capitais e cidades do Brasil.

Como curadora de arte, por meio de sua empresa In Art, tem feito parcerias importantes e realizado coletivas Brasil afora. Foram mais de 30 coletivas em São Paulo, Rio de Janeiro, Maceió, Brasília, Sorocaba, Itapetininga e Búzios, todas elas com renomados artistas, como Claudio Souza Pinto, Capucine Picicaroli, Rafael Rocha, Rodrigo Pedrosa, Luiz Cavalli, entre outros.

– Renata Cabral: responsável pela produção executiva do projeto. Autodidata, a artista utiliza principalmente a técnica de acrílico sobre tela. Através de seus olhos intuitivos, ela é capaz de mostrar sua sensibilidade expondo sentimentos e emoções em suas pinturas. Apaixonada pelas artes desde a infância, ela pintou desenhos e retratos de sua família e amigos como um hobby, trabalhos que resultaram em sua primeira exposição individual.

Hoje em dia, usa um conceito mais livre, corajoso, sem grandes preocupações com a perfeição estética e seu trabalho é baseado em cores vibrantes que envolvem suas “Madonnas neo-expressionistas”. Em seu currículo, possui exposições em João Pessoa, Campinas, Rio Claro, Cabo Frio-RJ, Marco Canaveses-Portugal, Fort Lauderdale – USA, e representação oficial na Flórida pela Galeria Vianna Brasil.

SERVIÇO:

Data: de 18 a 28 de março
Horário: das 10h30 às 18h.
Onde: Galeria Entrecores | Rua Lima Barros, 52 | Jardim Paulista | São Paulo.
Entrada: Gratuita!

Imagens: JF Assessoria de Imprensa